Transformamos realidades pela sustentabilidade

Somos uma empresa livre, que atua em rede, criando estratégias integradas para o desenvolvimento territorial e de organizações, com foco na geração de oportunidades e no fortalecimento de capacidades. Acreditamos que pessoas, comunidades e organizações, com autonomia, podem desenvolver todo seu potencial.

SOLUÇÕES

Construímos estratégias integradas para o desenvolvimento territorial e de organizações, com foco na geração de oportunidades e fortalecimento de capacidades.

Desenvolvimento Territorial

Governança para o desenvolvimento

Gestão Integrada: empresas, poder público & sociedade

Agenda 2030

Licenciamento Participativo Socioambiental

Impacto do Investimento Social Privado

Fundos e Mecanismos Financeiros Comunitários

Facilitação de Processos

Planejamento Estratégico Participativo

Desenvolvimento Organizacional

Diagnóstico Participativo Local

Gestão para a Sustentabilidade

Customizamos as entregas a partir da demanda e da realidade de cada território e organização.

Programas | Projetos | Planos | Cursos | Formações | Oficinas | Workshops | Pesquisas | Estudos | Publicações | Gestão de Conteúdos | Facilitações

PROJETOS

Conheça as soluções integradas que a HUMANA tem desenvolvido com seus clientes e parceiros.

Fundo Quilombola – Criação de um Mecanismo Financeiro Comunitário para territórios quilombolas no Pará.

Fundo Quilombola

Criação de um Mecanismo Financeiro Comunitário para territórios quilombolas no Pará.

O Fundo Quilombola busca a construção de um modelo de governança voltado para a gestão territorial, vinculados a mecanismos financeiros que conta com a existência de um amplo processo de planejamento, democrático e participativo.

Com objetivo de promover o desenvolvimento territorial integrado de médio e longo prazo na região da Calha Norte do estado do Pará, o Fundo Quilombola foi criado para que os territórios possam receber recursos para subsidiar as ações do Plano de Vida, instrumento de gestão territorial utilizado pelos quilombolas, construídos e e aprovado nas comunidades. Os Planos de Vida consideram as demandas mais urgentes de cada comunidade dos territórios quilombolas.

O Fundo Quilombola e os Planos de Vida são frutos de uma parceria da Humana com o Programa Territórios Sustentáveis, a ECAM – Equipe de Conservação da Amazônia a Mineração Rio do Norte, a USAID e a Arqmo – Associação de Remanescentes Quilombolas do Município de Oriximiná.

Parceiros

ECAM – Equipe de Conservação da Amazônia
Programa Territórios Sustentáveis
USAID
Mineração Rio do Norte
Arqmo – Associação de Remanescentes Quilombolas do Município de Oriximiná

Diagnóstico Participativo Local – Formação prática para a equipe do Sesc Nacional com ferramentas metodologias para Diagnóstico Participativo Local.

Diagnóstico Participativo Local

Formação prática para a equipe do Sesc Nacional com ferramentas metodologias para Diagnóstico Participativo Local.

Com o objetivo de formar a equipe do Sesc Nacional e Sesc Ler como facilitadores para a condução de processos de diagnóstico local participativo realizados pela organização, a HUMANA desenvolveu o curso prático de 4 dias para 45 pessoas, nas cidades de Belém e Benevides (PA), em dezembro de 2018.

Capacitação com foco na prática

Nossos processos formativos são  fundamentados numa abordagem de aprendizado através da prática, com 20% de conteúdo teórico e de 80% de conteúdo prático e experiencial:

Conteúdo teórico: Fundamentos do Diagnóstico Local Participativo, visão geral do processo e elementos, apresentação das abordagens e ferramentas.
Conteúdo prático: Experimentação e aplicação das abordagens e ferramentas do Diagnóstico Local Participativo, sistematização das informações e comunicação de resultados.

Metodologias participativas e ferramentas “sob medida”

A HUMANA possui em seu repertório diversas ferramentas e metodologias participativas, incluindo: ferramentas de planejamento participativo, técnicas de formação e integração de grupos, ferramentas de coleta de informações, facilitação de diálogo e rodas de conversa, investigação, análise de contexto,  representação gráfica  e comunicação visual.

Clientes e parceiros com os quais desenvolvemos formações similares

ESCAS – Escola Superior de Conservação Ambiental e Sustentabilidade / Instituto Ipê
Centro de Formação e Pesquisa do Sesc-SP
FGV-SP
Vale
Umapaz

Iniciativa Territórios – A construção de uma nova estratégia para o desenvolvimento territorial integrado.

Desde 2016 a HUMANA e a ECAM vem atuando na construção de estratégias, modelos, mecanismos de gestão e governança territorial integrada e comunitária. Fruto desta experiência e da parceria entre uma organização que propõe um novo modelo empresarial e uma organização do terceiro setor, surgiu a Iniciativa Territórios.

O objetivo da Iniciativa Territórios é construir estratégias para o Desenvolvimento Territorial que seja inclusivo e centrado nas pessoas; que tenha caráter multidimensional e integrado; que nele seja enfatizado a intersetorialidade e a governança compartilhada. Para isso, apoiar a estruturação de territórios a partir do fortalecimento das capacidades dos atores locais é fundamental.

O modelo se apresenta como uma solução eficiente e inovadora, pois propõe que todos os atores de um mesmo território tenham uma perspectiva comum, construam ou fortaleçam as capacidades necessárias, e implementem ações para o desenvolvimento integrado de curto, médio e longo prazos, gerando autonomia e sustentabilidade.

Como atuamos

A Iniciativa Territórios é composta por 6 macro-ações que visam o fortalecimento de capacidades locais a serem desenvolvidas:

  • Pactuações, diagnósticos e mapeamento de atores locais.
  • Fortalecimento institucional das associações e formação de lideranças.
  • Gestão Territorial (incluindo Planos de Vida e instrumentos financeiros comunitários).
  • Apoio às Políticas Públicas para o desenvolvimento.
  • Inclusão Digital Comunitária.
  • Apoio do Desenvolvimento Econômico e das Cadeias Produtivas da Sociobiodiversidade.

Para as empresas

Na perspectiva da empresa, esta abordagem integrada e a forma participativa como são conduzidos os processos locais da Iniciativa Territórios, são elementos-chave para o engajamento de atores locais, o que favorece o real desenvolvimento territorial e pode oportunizar a melhoria do relacionamento empresa/comunidade.
Aprimorar o modelo integrado de investimento social em territórios impactados por grandes empreendimentos, garantindo eficiência e retorno para o negócio, mas com o objetivo final de que cada pessoa, cada comunidade, tenha condições de desenvolvimento e oportunidades para uma vida melhor, a partir das realidades de cada lugar.

Para os territórios

Na perspectiva dos territórios, oportuniza o fortalecimento de capacidades e autonomia. Além disso, gera eficiência e equidade num processo de desenvolvimento sustentável, onde o território ocupa o lugar central: para a eficiência nos investimentos, para o uso dos recursos, para a execução das ações; para a equidade dos benefícios, para o acesso a oportunidades, para a inclusão de cada pessoa e cada setor da sociedade.

Clientes

USAID
Cargill
Hydro

CLIENTES

Conheça os clientes da HUMANA

CLIENTES

Conheça os clientes da HUMANA

BLOG

Segurança Humana: um conceito multidimensional

Há estudos que sinalizam que para a maioria das pessoas o sentimento de insegurança se focaliza mais às preocupações da vida cotidiana que ao medo de uma guerra no mundo. Isso faz todo o sentido se reconhecermos os diferentes níveis de realidade e fixarmos o olhar na experiência de cada indivíduo. Há nela, uma verdade humana intrínseca.

Nasceu daí o conceito de Segurança Humana, apresentado pela primeira vez em 1994, no informe do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento  (PNUD) intitulado “Nuevas Dimensiones de la Seguridad Humana”, que cunhou o conceito transdisciplinar e amplia as bases do que conhecemos como Desenvolvimento Humano, Segurança e Direitos Humanos. 

O principal objetivo da Segurança Humana é o de proteger e garantir três liberdades essenciais para os indivíduos e as comunidades: a liberdade de viver sem temor, a liberdade de viver sem carência e a liberdade para viver com dignidade. Ou seja, assegurar que o indivíduo prospere.

Seu  principal paradigma é o desenvolvimento humano e por essa razão é centrado nas pessoas e não nos governos. Ele busca promover a proteção dos direitos humanos e reconhece que a violência é intrínseca à privação dos direitos e necessidades básicas do indivíduos, o que também gera o sentimento de insegurança e medo.  

Com base nisso, foram então estabelecidas 7 dimensões que, juntas, compõem o conceito de Segurança Humana e suas preocupações centrais: econômica, alimentar, da saúde, do meio ambiente, pessoal, comunitária e política. 

O conceito é entendido como “indivisível” já que as seguranças que afetam a uma das dimensões afetarão também ao conjunto delas. Ele propõe a incorporação cotidiana dos direitos humanos, do bom governo, do acesso aos serviços básicos. Essencialmente, de assegurar que cada indivíduo tenha oportunidades e a capacidade de autonomia necessária para o cumprimento de todo seu potencial. 

Um grande desafio, não? Talvez seja por essa razão que pouco se avançou na construção desse conceito e na sua aplicação prática ao longo desses quase de 25 anos.

Os principais documentos teóricos  sobre o tema foram publicados ao longo desses 20 anos pela própria ONU, como: La seguridad humana ahora (2003), La seguridad humana para todos (2006) y Teoria y practica de la seguridad humana (2009). São poucas as referências políticas e diretrizes para a construção e implementação de políticas públicas sobre o tema até hoje. Há dificuldade em decupar o amplo conceito em diretrizes práticas multisetoriais e transdisciplinares como o tema sugere. 

Por essa razão, os principais estudos de casos sobre Segurança Humana se volta à abordagens tradicionais e setoriais, como na área que a princípio parece a que tem maior relação direta: Segurança, que aborda estudos de caso relacionando o conceito à segurança nacional ou à violência, tecendo pouco ou nada com as demais dimensões propostas pela abordagem transdisciplinar. 

A área da Saúde tem investido, desde 2010, na pesquisa conceitual e busca de boas práticas em Segurança Humana, prioritariamente, por meio da Organização Panamericana de Saúde – OPAS. Por se tratar de um tema multidimensional em sua essência, os estudos da Saúde que estão sendo realizados até agora são os contemplam mais satisfatoriamente as demais áreas. Impactos na promoção da saúde dos indivíduos e coletividades estão diretamente relacionadas aos temas ambientais, sociais, econômicos, alimentares, comunitários e políticos. O desafio é clarificar quais implicações tem o conceito para a prática da saúde pública e, assim, gerar elementos para a construção de políticas e projetos em Segurança Humana nos mais diversos contextos.

Já se sabe que uma Boa Prática em Segurança Humana deve contemplar a equação fundamental e ação dual na qual o Estado atua na proteção social ao mesmo tempo que a população toma para si as decisões de sua própria vida por meio do desenvolvimento de capacidades individuais e coletivas. Ou seja, o Estado oferece condições para que as pessoas tenham autonomia por meio de políticas públicas efetivas e estruturantes. Mas como integrar a autonomia e a proteção? Como assegurar que o equilíbrio entre a autonomia e proteção e seja dinâmico e adequado ao contexto local? Qual o papel e a responsabilidades das empresas nesse processo? As questões ainda são muitas.

Você conhece alguma iniciativa que esteja alinhada com este conceito? Conta pra gente. 🙂

[Nova publicação] – Mecanismos Financeiros Comunitários e Desenvolvimento Territorial

O conjunto de estudos Mecanismos Financeiros e Desenvolvimento Territorial: modelos de gestão e programas de transferência de renda para uma nova relação entre empresas e comunidades é uma publicação técnica, que busca contribuir para um debate de alta complexidade que ocupa diversos setores da sociedade brasileira. A publicação foi lançada pela Ecam por meio do Programa Territórios Sustentáveis (PTS) com apoio da Mineração Rio do Norte (MRN), e parceria da agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID). O trabalho foi produzido a partir de experiências promovidas dentro do PTS, via consultoria da HUMANA.

Ele é composto por 4 volumes, cada um deles com um foco da pesquisa:

  • Guia para a implementação de programas locais de transferência de renda, com foco territorial. O desenho deste guia em como base as análises apresentadas nos estudos anteriores referentes à experiência do Fundo Quilombola, aos programas de transferência de renda estudados e nos possíveis impactos que a transferência de renda podem causar nas comunidades atendidas pelo programa.

Entendemos o desenvolvimento como um direito humano. Todas as pessoas devem ter a oportunidade de desenvolver seu pleno potencial de vida, tendo autonomia e liberdade para viver sem medo, sem carência e com dignidade no local onde escolheu para morar.

***

Para acompanhar o Programa Territórios Sustentáveis e saber mais sobre essa e outras iniciativas, acesse www.ecam.org.br

A alma dos produtos da HUMANA

A gente tem uma atuação de trabalho que às vezes é até difícil de explicar pra quem não é da área. E olha que a gente assumiu aqui na HUMANA uma comunicação pra todxs, ou seja, ela tem que ser entendível para quem é especialista, pra quem não é e pra as comunidades com as quais a gente atua. Mas essa dificuldade talvez seja pelo fato da gente trabalhar com processos.

No coração da HUMANA está o trabalho que realizamos com desenvolvimento territorial. Ou seja, pra gente, não é chegar lá numa comunidade, num bairro ou num município e executar uma ideia ou um projeto pontual somente. É construir junto. Então, em cada um dos processos que a gente inicia, tem uma variedade e uma quantidade de ações (e processinhos) que daí, às vezes, pode confundir a cabeça de algumas pessoas pela complexidade e por ser um trabalho multidimensional. Além do mais, são programas que podem levar anos num mesmo território.

Bom, mas a proposta deste texto não é explicar o que a HUMANA faz, mas sim falar o quanto pra gente é importante fazer com a alma. Não se trata da relação que temos com as pessoas em cada uma das localidades que a gente atua, pois assim é fácil falar de alma já que tratamos diretamente de relações humanas, que são cheias narrativas e histórias mesmo. Isso cria naturalmente (pra gente) vínculos e sentido pra seguir em frente.

O que a gente tenta levar na prática, as vezes quebrando a cabeça de como fazer, é colocar alma nos tais produtos ou entregáveis. No entendível: como a gente dá HUMANIDADE àqueles relatórios que entregamos pro cliente que nos contratou?

Um dos caminhos tem sido criar soluções integradas levando em conta a capacidade de análise multidimensional das nossas equipes de especialistas (só tem fera!) e apresentar numa linguagem gostosa de se ver e ler. Temos apresentado sumários executivos em formatos de revistas e de apresentações, por exemplo.

Além disso, a HUMANA entende que a estética é fundamental. Tem que ser bonito e agradável para quem lê. Com um design bem feito, daqueles que dá gosto de ver.

Acreditando nisso tudo e querendo fazer bonito, vamos lançar uma série de conteúdos autorais nossos sobre os conceitos com os quais trabalhamos, reflexões mais aprofundadas sobre os temas e assuntos que é a lida no dia a dia aqui na HUMANA e sobre nossos processos práticos. Fiquem ligadxs que nesse ano tem novidades. 🙂

PUBLICAÇÕES

Nossas publicações estão disponíveis para download

Guia para a construção e implementação comunitária de Programas de Transferência de Renda

O conjunto de estudos Mecanismos Financeiros e Desenvolvimento Territorial: modelos de gestão e programas de transferência de renda para uma nova relação entre empresas e comunidades é uma publicação técnica, que busca contribuir para um debate de alta complexidade que ocupa diversos setores da sociedade brasileira. A publicação foi lançada pela Ecam por meio do Programa Territórios Sustentáveis (PTS) com apoio da Mineração Rio do Norte (MRN), e parceria da agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID). O trabalho foi produzido a partir de experiências promovidas dentro do PTS, via consultoria da HUMANA.

Para acompanhar o Programa Territórios Sustentáveis e saber mais sobre essa e outras iniciativas, acesse www.ecam.org.br

4Guia-para-a-construção-e-implementação-comunitária-de-programas-de-Transferência-de-Renda

Impactos socioambientais do aumento de renda: estudo de tendências

O conjunto de estudos Mecanismos Financeiros e Desenvolvimento Territorial: modelos de gestão e programas de transferência de renda para uma nova relação entre empresas e comunidades é uma publicação técnica, que busca contribuir para um debate de alta complexidade que ocupa diversos setores da sociedade brasileira. A publicação foi lançada pela Ecam por meio do Programa Territórios Sustentáveis (PTS) com apoio da Mineração Rio do Norte (MRN), e parceria da agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID). O trabalho foi produzido a partir de experiências promovidas dentro do PTS, via consultoria da HUMANA.

Para acompanhar o Programa Territórios Sustentáveis e saber mais sobre essa e outras iniciativas, acesse www.ecam.org.br

3Impactos-socioambientais-do-aumento-de-renda-estudo-de-tendências

Programas de transferência de renda: do desenho à implementação

O conjunto de estudos Mecanismos Financeiros e Desenvolvimento Territorial: modelos de gestão e programas de transferência de renda para uma nova relação entre empresas e comunidades é uma publicação técnica, que busca contribuir para um debate de alta complexidade que ocupa diversos setores da sociedade brasileira. A publicação foi lançada pela Ecam por meio do Programa Territórios Sustentáveis (PTS) com apoio da Mineração Rio do Norte (MRN), e parceria da agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID). O trabalho foi produzido a partir de experiências promovidas dentro do PTS, via consultoria da HUMANA.

Para acompanhar o Programa Territórios Sustentáveis e saber mais sobre essa e outras iniciativas, acesse www.ecam.org.br

2Programas-de-transferência-de-renda-do-desenho-à-implementação

 

HUMANXS

Carol Ayres

Historiadora e mestre em história social pela PUC-SP. Possui 20 anos de experiência na área de sustentabilidade, cidadania, articulação intersetorial e desenvolvimento territorial.

Linkedin

Bruno Gomes

Sociólogo pela Sorbonne e mestre em geopolítica, com formações no Canadá e na Austrália. Possui mais de 10 anos de experiência na área de desenvolvimento territorial e na articulação de parcerias intersetoriais.

Linkedin

Nos acompanhe nas

Mídias
Sociais

 

Contato

São Paulo

Av. São Luis, 187. Loja 20
Piso Paris – Galeria Metrópole
República – CEP: 01046-001

(11) 9 9799 0429
humana@humanasustentavel.com